PAINEL / CORONAVÍRUS

Após cobranças, ALEMA divulga medidas de segurança

SINDSALEM cobrou e ALEMA divulgou as primeiras medidas para garantir a segurança dos servidores na volta às atividades.

31/05/2020
Sindsalem

Após cobranças do SINDSALEM por meio de ofícios, rádios, mídias sociais e na imprensa sindical, a Mesa Diretora da ALEMA divulgou as primeiras medidas sanitárias que serão adotadas para garantir a segurança dos servidores na volta às atividades na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Na sexta-feira (29/05), em entrevista no programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM, a diretora de finanças do Sindicato, Luzenice Macedo, reportou que a Direção da ALEMA, há 15 dias, não dera resposta a um ofício do SINDSALEM cobrando a criação de um plano de contingência, a fim de resguardar a saúde dos servidores da Casa, ainda mais, com a construção de um hospital de campanha a 250m da Assembleia, o que gera insegurança quanto ao risco de contágio da doença entre a categoria.

Durante a entrevista, a diretora afirmou que é indispensável a elaboracão de um planejamento conjunto de retorno às atividades, pois 70% dos servidores de carreira da ALEMA fazem parte do chamado grupo de risco da Covid-19.

“Dos 450 servidores da Casa, mais de 300 são idosos e possuem outros problemas de saúde. Por isso, precisamos criar um plano que preveja a reconfiguração de espaços, um programa de testagem, além de um esquema de higienização dos locais de trabalho na Assembleia, visto que são salas fechadas e com ar-condicionado, o que facilita a propagação do vírus, conforme apontam estudos chineses preliminares” – informou.

Após a entrevista, por meio da Resolução 223/2020, a ALEMA – mesmo sem mencionar o SINDALEM – prorrogou a suspensão de algumas atividades na Casa até o dia 14 de junho, mas já autorizou a retomada gradual dos serviços a partir do dia 08/06, observadas algumas medidas de segurança sugeridas pelo Sindicato, tais como: o uso de máscaras, revezamento de servidores, distanciamento de 2m entre as pessoas, adoção do regime de teletrabalho, dentre outras.

Porém, para a Diretoria do SINDSALEM, é essencial que essas medidas não sejam tomadas de maneira unilateral, pois o Sindicato conhece as especificidades dos seus representados. Além disso, outras ações preventivas mais rígidas serão necessárias, conforme protocolos sanitários nacionais e internacionais.

“Esse plano de contingência tem que ser elaborado de forma dialogada com o SINDSALEM, o que é totalmente viável, visto que os parlamentares estão se reunindo remotamente. Logo, é possível planejar essas medidas conjuntamente, para que os servidores da ALEMA não sofram como os garis, como os profissionais de saúde, que estiveram – heroicamente – na linha de frente dessa pandemia, mas muitos sucumbiram, lamentavelmente, por falta de planejamento dos seus patrões. Nós, da Assembleia, temos tempo, então, vamos planejar essa volta de maneira responsável e conversada” – reivindicaram os diretores do Sindicato.

Por fim, o presidente do SINDSALEM, Nataniel Serejo, afirmou que o retorno às atividades não é preocupação exclusiva dos servidores da ALEMA, mas de todos os trabalhadores que lidam com o público.

“Não podemos voltar nas mesmas condições, tudo precisa ser reestruturado, todo patrão ou órgão público deve planejar a volta de seus funcionários de forma consensual. A ALEMA poderia começar essa campanha servindo de exemplo, marcando, de imediato, uma reunião com o SINDSALEM, respondendo o nosso ofício, demonstrando, assim, compromisso e preocupação com a saúde de seus funcionários. Aceitam?” – convidou o presidente. 

Últimas notícias

Veja todasveja todas

Pesquisa

SERVIDOR

Sindicalize-seConvênios

PUBLICAÇÕES

JORNAL SINDSALEM

JAN/FEV 2020

Jornal Sindsalem - Ano 6 - Nº 25
SINDSALEM

Sindsalem @ . Todos os direitos reservados.
Av. Luís Eduardo Magalhães, 500, Loja 16, Centro Comercial Pátio Calhau.
São Luís–MA • CEP 65071-750 • Fone: (98) 98260-0012 • E-mail: sindsalemma@gmail.com.